gênese

Saiba tudo sobre a polêmica “A Gênese” de Allan Kardec

Encontrada a 5ª edição de “A Gênese” de Allan Kardec, “revisada, corrigida e aumentada”, datada de 1869, lançada pela Livraria Espírita e de Ciências Psíquicas.

Este achado foi revelado na página “CSI do Espiritismo” (Imagens e Registros Históricos do Espiritismo) dirigida pelo pesquisador espírita Carlos Seth Bastos (Jacareí, SP).

A 5ª edição de “A Gênese” até então inédita, foi encontrada na Biblioteca da Universidade de Neuchâtel, na Suíça (Bibliothèque de PAM7 | Institut des Sciences du Langage et de la Communication | Université de Neuchâtel) situada na Rue Pierre-à-Mazel 7 CH-2000 Neuchâtel, accès: Rue de la Maladière 8, Suíça. A biblioteca fica a 45 Km de Yverdon, ambas às margens do Lago de Neuchâtel.

O registro bibliotecário da obra está disponível no site da biblioteca (Réro.ch). Pela imagem a seguir pode-se ver os dados de catalogação da obra conforme pesquisa de Carlos Seth:

Registro bibliotecário de “A Gênese” na Bibliothèque de PAM7 | Institut des Sciences du Langage et de la Communication | Université de Neuchâtel.

A página “CSI do Espiritismo” esta tentando escanear a obra completa em uma melhor qualidade mas infelizmente este serviço não existe na biblioteca da Universidade de Neuchâtel. Se este achado tivesse sido na BnF – Biblioteca Nacional da França a despesa seria de $3 + 0.70 euros por página, resultando em um valor de $332.70 euros, ou seja, R$ 1.640,21. (Fonte: https://bit.ly/2x1xmZB)

Através destas pesquisas temos a informação precisa de que se trata mesmo de uma cópia de uma 5ª edição de “A Gênese” de Allan Kardec, datada de 1869, com a menção “revue et corrigée” (em francês), ou seja: “revisada e corrigida”.

Infelizmente a biblioteca não fornece acesso online ao conteúdo do livro, tal como a BnF (Biblioteca Nacional da França) que está digitalizando todo o seu acervo e disponibilizando livremente os arquivos digitais. No entanto, Carlos Seth obteve algumas imagens da obra e já publicou três delas. A primeira delas mostra o índice:

Em seguida foi disponibilizada a foto com as duas páginas iniciais do exemplar, uma folha com os dados da tipografia e a folha de rosto:

  1. Folha com dados da tipografia (a firma que imprimiu o livro), que é a Typ. Rouge Frères, Dunon et Fresné, localizada na rua du Four Saint-Germain n° 43, Paris (a mesma tipografia que imprimiu as edições anteriores desta obra).
  2. Folha de rosto contendo os dados da obra (título, autor, edição, editora, ano da publicação, etc.) com a indicação: “Cinquième édition – revue, corrigée et augmentée”, ou seja: “Quinta edição – revisada, corrigida e aumentada”; também traz o nome da Livraria Espírita e de Ciências Psicológicas (Librarie Spirite et du Sciences Psichologiques), localizada na rua de Lille n° 7, no centro de Paris. (a livraria criada por Allan Kardec) e mais duas livrarias: A. Lacroix, Verboeckhoven et Cª Éditeurs e Didier et Cª. Consta ainda o ano da publicação: 1869.

Na folha de rosto da 5ª edição de “A Gênese”, está escrito: revista, corrigida e aumentada. A página “CSI do Espiritismo – Imagens e registros históricos do Espiritismo” concluiu em suas pesquisas o seguinte:

  1. O número de páginas entre uma edição e outra aumentou 2.6%;
  2. O número de palavras, considerando as notas de rodapé, aumentou entre 0.6 e 0.8%;
  3. O número de palavras, desconsiderando as notas de rodapé, diminuiu entre 0.5 e 0.8%;
  4. O número de caracteres desconsiderando espaços, mas considerando as notas de rodapé, aumentou 0.9%;
  5. O número de caracteres desconsiderando espaços e as notas de rodapé, aumentou 0.5%.

O artigo “Influenciações no Espiritismo pós-Allan Kardec” mostra os valores absolutos do item 3 acima, i.e., não considerando as notas de rodapé de Allan Kardec.

A contagem de palavras e caracteres realizada através das pesquisas da conta “CSI do Espiritismo” foi feita a partir de 6 arquivos, oriundos de fontes diferentes, sendo 2 arquivos com o Reconhecimento Ótico de Caracteres (OCR) da 1ª edição, 1 com o OCR da 4ª edição e 3 com o da e 5ª edição.

Obs.: OCR é um acrónimo para o inglês Optical Character Recognition (Reconhecimento ótico de caracteres), é uma tecnologia para reconhecer caracteres a partir de um arquivo de imagem ou mapa de bits sejam eles escaneados, escritos a mão, datilografados ou impressos. Dessa forma, através do OCR é possível obter um arquivo de texto editável por um computador. Fonte: Wikipedia

O que se esperava era obter o mesmo número para os mesmos arquivos de cada edição mas esta pesquisa nos mostrou o contrário. Houveram pequenas variações entre elas. Seria necessário tratar os documentos para que ficassem os mais fieis possíveis aos originais, i. e., eliminando-se vinhetas feitas com o caractere “_”, hífens separados por espaço (e.g.: “4.-” é diferente de “4. -“), eventuais caracteres não imprimíveis, entre outros itens.

A terceira imagem publicada na conta “CSI do Espiritismo” é da página final do capítulo XV (“Os milagres do Evangelho”), com o tema “Desaparecimento do corpo de Jesus”, encerrado no item número 87:

Tem-se como referência outras obras modificadas por Allan Kardec com a palavra “aumentada” na folha de rosto, como por exemplo:

  • “O Livro dos Médiuns”: 498 páginas (1ª edição) e 518 páginas (2ª edição), um aumento de 4.0%.
  • “O que é o Espiritismo”: 139 páginas (4ª edição) e 182 páginas (6ª edição), um aumento de 31%. Obs.: não temos a 5ª edição para comparação.

Há de se considerar a percepção de obra aumentada do séc. XIX. No mundo editorial de hoje trabalhamos com contagem de palavras e tamanho em laudas, enquanto que na época de Allan Kardec, sem a tecnologia atual, contar palavras e caracteres seria uma tarefa extremamente difícil. Nos parece que o foco era a quantidade de papel pois isso impactava diretamente no custo da obra. Desta forma, quanto maior fosse a quantidade de páginas, maior seria a obra.

No manuscrito abaixo “Considerações sobre A Gênese”, Allan Kardec pergunta: “Na reimpressão que vamos fazer, gostaria de acrescentar algumas coisas, sem aumentar o volume. Você acha que existem peças que podem ser removidas sem inconvenientes?”

Obs.: estes manuscritos, datados de fevereiro e julho de 1868, corroboram a tese de que Kardec estava efetuando alterações nos textos de “A Gênese já no ano de 1868.

Ou seja, a ideia de Allan Kardec era de retirar algum conteúdo de “A Gênese” para poder acrescentar novos conteúdos sem aumentar o volume da obra. Isso nos dá um indício de que obra “aumentada” para Kardec, neste contexto, não dizia respeito ao aumento significativo na quantidade de texto, como foi da 1ª edição para a 2ª edição de “O Livro dos Espíritos”, e que o volume seria a quantidade de páginas.

Os dois manuscritos apresentados acima foram recentemente descobertos e divulgamos através da conta “CSI do Espiritismo”, publicado juntamente com suas transcrições e traduções livres.

Estes manuscritos, datados de fevereiro e julho de 1868, corroboram a tese de que Kardec estava efetuando alterações nos textos de “A Gênese” já no ano de 1868. Eles reforçam o que Desliens afirmou na Revista Espírita em 1885, de que fora Allan Kardec que teria efetuado as alterações. As partes grifadas nas traduções livres conduzem fortemente a este pensamento e entendimento.

Para o fato de que estas duas edições – de 1869 e 1872 – possuírem a denominação de 5ª edição, devemos lembrar que a 2ª edição de “O Livro dos Espíritos” teve duas impressões com conteúdos diferentes.

A comparação, item a item, desta 5ª edição descoberta de 1869 com a 5ª. edição de 1872, poderá ajudar muito nos esclarecimentos dos fatos.

Sugestões de vídeos sobre “A Gênese”

Vídeo publicado por João Alberto Vendrani Donha sobre “A Gênese, os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo”, de Allan Kardec, e suas edições de 1868 e 1869.

Assista também ao vídeo “POLÊMICA sobre a obra “A Gênese” – Cosme Massi”. Na opinião de Cosme Massi, devidamente argumentada, NÃO HÁ PROVAS DE ADULTERAÇÃO da 5ª Edição da obra “A Gênese”. É claro que HÁ ALTERAÇÕES, o que já vem sendo tratado. Veja o post que fizemos sobre este vídeo.

Breve contextualização histórica

• Fevereiro de 1869: 1º registro na Bibliographie de la France ou Journal général de l’imprimerie et de la librairie da 16ª edição de “O Livro dos Espíritos” pela Didier/Bourdier e DI (Déclaration d’Imprimer) de nova edição de “A Gênese”.

• Março de 1869: 2ª registro na Bibliographie de la France ou Journal général de l’imprimerie et de la librairie da 16ª edição de “O Livro dos Espíritos” pela Didier/Bourdier e morte de Allan Kardec.

• Abril de 1869: enterro e comoção pela morte de Allan Kardec.

• Maio de 1869: problemas na LI (Librairie internationale A. Lacroix, Verboeckhoven et Cie) com o rompimento do contrato de VH.

• Julho de 1869: registro na Bibliographie de la France ou Journal général de l’imprimerie et de la librairie da 4ª edição de “O Céu e o Inferno” pela LS/Rouge, criação da SA e renúncia do escolhido de Allan Kardec, o Sr. Malet, da presidência da SPES, que segue em paralelo à SA (sob o comando de Tailleur e Desliens).

• Agosto de 1869: registro na Bibliographie de la France ou Journal général de l’imprimerie et de la librairie da 11ª edição de “O Livro dos Médiuns” pela LS/Rouge.

• Setembro de 1869: registro na Bibliographie de la France ou Journal général de l’imprimerie et de la librairie da 9ª edição de “O Espiritismo na sua expressão mais simples” pela LS/Rouge e da 4ª edição do RLFE também pela LS/Rouge. A partir daqui não teremos mais nenhum registro até 1873.

• Janeiro de 1870: início da destruição nos AM de Paris.

• Abril de 1870: Bonnemère (presidente em exercício) e Flammarion (presidente de honra) assumem a SPES.

• Julho de 1870: início da Guerra Franco-Prussiana.

• Setembro de 1870: início do Cerco de Paris.

• Janeiro de 1871: fim da Guerra e do Cerco.

• Julho de 1871: Leymarie assume o comando da SA (Sociedade do Fundo Geral e Central do Espiritismo), depois da renúncia de Desliens (não foi em 1870).

• Março de 1871: início da Comuna de Paris.

• Abril de 1871: fim da Comuna de Paris, com o incêndio na “Préfecture de Police” e nos AM de Paris que destrói mais arquivos (dos 8 milhões de registros de estado civil perdidos, apenas 1/3 foi realmente reconstituído).

• Agosto de 1872: falência da LI Librairie internationale A. Lacroix, Verboeckhoven et Cie (não foi em 1868).

• Dezembro de 1872: DI (Déclaration d’Imprimer) e DL (Dépôt Légal) de nova edição de “A Gênese”.

• Janeiro de 1873: registro na BF da “nova” 5ª edição de “A Gênese” pela LS/Rouge.


Atualização 18/03/2020

Sobre a 5ª ed. de 1869 de “A Gênese”, revista, corrigida e aumentada, o CSI em parceria com o KardecOnline, declara que:

  • Em 12/03/2020: 67% dos capítulos das 2 obras (5ª ed. de 1869 e 5ª ed. de 1872) já haviam sido comparados 1 vez e estavam idênticas;
  • E que em 14/03/2020: 100% dos capítulos das 2 obras foram comparados 1 vez, e que sim, estão idênticos, mesmo com a digitalização duplicada das páginas 316 a 327.

Essa comparação é fundamental para quem estuda com profundidade “A Gênese”. Isso significa que elas são idênticas. Se as duas edições são idênticas e o documento de impressão da 5ª edição de 1869 é de fevereiro de 1869, logo, Kardec foi mesmo responsável pelas alterações da 5ª edição.

Pequeno índice de abreviações:

  • AG: “A Gênese”, os milagres e as predições segundo o espiritismo
  • AK: Allan Kardec
  • BF: Bibliographie de la France ou Journal général de l’imprimerie et de la librairie
  • DI: Déclaration d’Imprimer
  • DL: Dépôt Légal
  • LA: Librairie académique Didier et Cie
  • LI: Librairie internationale A. Lacroix, Verboeckhoven et Cie
  • LS: Librairie Spirite et des sciences psychologiques
  • OCEOI: O Céu e o Inferno
  • OEEMS: O Espiritismo na sua expressão mais simples
  • OLM: O Livro dos Médiuns
  • OCR: Optical Character Recognition (Reconhecimento ótico de caracteres)
  • RE: Revista Espírita
  • RLFE: Resumo da Lei dos Fenômenos Espíritas
  • SA: Sociedade do Fundo Geral e Central do Espiritismo em 1869 e Sociedade para a continuação das obras espíritas de Allan Kardec, anônima e de capital variável em 1873.
  • SPEE: Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas

Quem leu este artigo também leu:

Comparações entre a 4ª e a 5ª edições
de “A Gênese” – 1 º Capítulo
por Silvio S. Chibeni

O desenvolvimento dos textos de Allan Kardec sobre o caráter da revelação espírita

FAQ. Perguntas e Respostas
sobre a polêmica “A Gênese”

Fonte deste artigo: Carlos Seth Bastos do CSI do Espiritismo (Imagens e registros históricos do Espiritismo). Esse trabalho têm como propósito ajudar na busca da verdade, para o bem da Doutrina Espírita, através da localização da 5ª Edição do Livro “A Gênese”, datada de 1869, por Carlos Seth.

Imagens e fontes da contextualização história postada aqui você encontra em: “CSI do Espiritismo”.

Todos os nossos produtos são criados para estudiosos da Filosofia Espírita e baseiam-se nas obras e pensamento de Allan Kardec. Todos os valores arrecadados são destinados ao Instituto IDEAK (Instituto de Divulgação Espírita Allan Kardec). Este é um projeto: IDEAK | KARDECPEDIA | KARDECPlay | KARDECBooks